Posts

Educação Psicológica e a Relação Com o Trauma

A educação psicológica permite a união dos caracteres psíquicos do que acontece com uma pessoa após viver um trauma. Essa educação é de grande valia para ensinar a linguagem do mundo interior dessa pessoa, ela ajuda uma pessoa a entrar em contato com o seu universo interior e a educa a caminhar ao lado de si própria, superando a baixa auto-estima, as vergonhas, as dúvidas que ficam após o trauma.

A educação psicológica gera o aprendizado e impulsiona a coragem e auto-afirmação, desenvolve a inteligência cognitiva e emocional junto à habilidade de entender os outros. Essa pessoa melhora a sua sensibilidade para se relacionar com a sua própria vida, ela aciona a sede de crescimento e a força de vontade, além de desenvolver uma atitude amorosa para com ela mesma, os outros e o mundo a sua volta.

A educação psicológica permite que os sobreviventes reconheçam que não estão destruídos ou quebrados, como muitos pensam e sentem, mas que estão experimentando um conjunto de sintomas, uma resposta normal a uma situação anormal. Esses sintomas podem ser difíceis de conviver, mas evoluíram para auxiliar a sobrevivência humana e são mais fáceis de gerenciar quando entendidos sob essa luz.

Você consegue perceber a importância desse conhecimento? Estudos afirmam que a educação psíquica é tão útil que, mesmo que a vítima não tenha uma intervenção adicional, ela é capaz de aumentar a qualidade de vida após o trauma. Os sobreviventes precisam ter o conhecimento do que aconteceu com eles no momento da lesão traumática e como essa lesão afetará a sua vida. Sem ter a clareza dos efeitos do trauma nas áreas espiritual, emocional e física, eles muitas vezes pensam e sentem que algo está errado com eles e vem a ideia que estão destruídos ou quebrados.

A lesão traumática choca e altera todos os sistemas. Esses incluem:

Sistema Cognitivo: O trauma afeta a capacidade de processar pensamentos e fazer bons julgamentos;

Sistema Emocional: Ciclo com emoções, como vergonha, culpa, medo, raiva e dor;

Físico: Afeta músculos, articulações, digestão e metabolismo, temperatura, sono, sistema imunológico, etc.;

Espiritual: O trauma afeta nossa visão de mundo, as lentes com as quais vemos a realidade da vida, nossa compreensão e significado da vida;

Social: O trauma afeta os relacionamentos em geral, com cônjuges, familiares, amigos, colegas e com estranhos.

A psicoeducação é importante para ajudar os sobreviventes compreenderem as estratégias necessárias para sustentar o seu progresso com sucesso. É importante mencionar que os sobreviventes viveram um processo que será necessário o envolvimento de familiares, amigos, e profissionais em diversas áreas. Tendo a consciência que nesse progresso precisa ser envolvido a psicoterapia, a chave para a evolução dos sobreviventes.

É importante entender que a integração do trauma não se resume na questão de curar e seguir em frente. É necessária que os sobreviventes desenvolvam uma gestão cuidadosa da vida.

No próximo artigo irei explicar o que é o trauma e como ele afeta a sua vida! Não perca!

Dra. Josie Oliveira