VOCÊ SE CONSIDERA UMA PESSOA INSEGURA?

Você se considera uma pessoa insegura?

Quando falamos sobre insegurança, falamos de algo muito amplo. A insegurança pode ocorrer com qualquer pessoa. Sabe aquela sensação de incerteza para tomar uma decisão! Pois é, acredito que é comum acontecer isso e que a maioria das pessoas já viveram algum momento assim.

Por outro lado, existem pessoas que podem ser inseguras em uma área específica e outras não, como, por exemplo: A pessoa pode ser segura na área profissional, e ser insegura na área social, ou ser insegura para falar em público e ser segura para estar com seus amigos, mas não consegue dialogar com seu pai, mãe ou cônjuge.

Outro exemplo de insegurança é quando a pessoa não consegue ver a sua capacidade em realizar uma atividade ou até mesmo ir para uma festa. Só de pensar em conversar com estranhos, ela fica ansiosa.

Muitas vezes as pessoas se sentem inseguras por não conhecer sua capacidade de realização e, infelizmente vivem muito tempo de suas vidas sofrendo por falta de conhecimento.

Dentro da minha prática, é bem comum encontrar pessoas sentindo-se incapazes em lidar com a insegurança nas áreas pessoal e profissional.

Então, o que é insegurança afinal?

É um sentimento de desamparo, uma sensação de não estar protegido, a incerteza quanto a um determinado resultado ou à percepção negativa sobre si mesmo.

O que gera a insegurança?

Um dos fatores que gera insegurança é o medo. Medo da rejeição, medo de ser abandonado, medo de fracassar na vida, medo de não ter como prover o sustento para a família, medo de investir em uma ideia, medo de não saber se comportar diante de um conflito, medo da crítica, medo da morte…

A forma como a pessoa insegura se vê, está relacionada a sua autoimagem negativa. Ela se sente inconstante, fraca, inábil e gera instabilidade emocional.

Quando o medo não é trabalhado na vida da pessoa, ele irá se agravando, podendo desenvolver problemas psicológicos, como, por exemplo, ansiedade, nervosismo, fobia social, codependência emocional, transtornos emocionais, comportamentais, entre outros.

A pessoa insegura é psicologicamente mais frágil, e mantém seu foco em suas falhas e/ou defeitos.

Com o tempo, a insegurança desencadeia atitudes de compensação por suas falhas, que poderá resultar em comportamentos agressivos, soberba, arrogância, inveja, mal trato ao próximo, intimidação aos mais fracos e antipatia.

Como a insegurança está relacionada ao estado emocional da pessoa, é necessário que ela seja tratada para que ela não desenvolva a insegurança patológica.

Outros fatores que geram insegurança são:

  • Influência do perfil de personalidade;
  • Crenças implantadas na infância;
  • Escassez financeira;
  • Ambiente e cultura que foram criadas;
  • Abuso psicológico, físico e sexual.

Observe abaixo alguns sinais de uma pessoa insegura:

  1. Indecisão na hora de tomar decisões, por menor que seja a situação;
  2. Necessidade de aprovação constante por parte dos outros;
  3. Medo de mudanças;
  4. Nível alto de exigência;
  5. Mentalidade negativa;
  6. Dificuldades de comunicação;
  7. Não querer lidar com conflitos;
  8. Sentimentos de inveja e ciúmes;
  9. Estilo de comunicação passiva, não saber expressar seus sentimentos;
  10. Demonstrar superioridade;
  11. Dificuldades para dizer não;
  12. Reclamação;
  13. Culpar os outros;
  14. Tendência a procrastinação;
  15. Dificuldade para receber críticas;
  16.  Tratar os outros com superioridade;
  17. Agressividade;
  18. Incapacidade de conhecer as suas habilidades;
  19.  Criticar os outros;
  20. Dificuldade para crescer na vida.

A insegurança patológica prejudica o andamento da vida, deixando consequências nas áreas profissional, familiar, conjugal, social e pessoal. 

A insegurança tanto  impede a pessoa de realizar seus sonhos como também lidar com o estresse do dia a dia.

Como vencer a insegurança?

Existem várias formas de combater a insegurança, portanto, não é uma tarefa fácil, por se tratar de diferentes razões pessoais, contudo, é possível com a ajuda de um profissional qualificado para acompanhar o processo.

Abaixo deixo algumas dicas que irão ajudar você a combater a insegurança em sua vida:

  • Uma forma de combater a insegurança é através da terapia cognitiva comportamental. Com a terapia, poderá ser identificado como entrou a insegurança na vida da pessoa e através do acompanhamento profissional é possível ajudar a pessoa a combater as áreas afetadas, mudando a mentalidade negativa e criando um novo caminho neural para a mudança;
  • Com um programa de desenvolvimento pessoal bem estruturado;
  • Ter um desenho da vida com propósito definido é uma forma eficaz;
  • Livrar-se da culpa por acontecimentos passados, ajuda no processo;
  • Desenvolver uma mentalidade positiva sobre a vida;
  • Trabalhar na autoconfiança;
  • Identificar as habilidades pessoais e concentrar-se na força pessoal.

Gostou do artigo? Se precisar da minha ajudar, terei prazer em te ajudar.

 

Dra. Josie Oliveira